BLOG DA VANDA

Crie glitters aqui!

Bem-Vindos!

barrinha zipper

Barrinha MaynaBaby

PENSAMENTO DA SEMANA:

PENSAMENTO DA SEMANA:

PENSAMENTO DA SEMANA:

PENSAMENTO DA SEMANA:
A NEVE E AS TEMPESTADES MATAM AS FLORES, MAS NADA PODEM CONTRA AS SEMENTES. (K. Gibran)

Total de visualizações de página

Pesquisar neste blog

SlideShow

Crie glitters aqui!

obrigada pela visita


Click here for Myspace Layouts

** MEUS VÍDEOS NO YT **

MEUS POEMAS VIDEOLOG

MEUS POEMAS VIDEOLOG
Poemas de Vanda de Freitas Bezerra

* VÍDEOS HOMENAGEM *

* POEMAS DE AMIGOS *

PREFACIO.NET (Literatura)

**** MEUS POEMAS ****

**** MEUS POEMAS ****

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

PENA! ... (vandadefreitasbezerra)

PENA
poema escrito por
Vanda de Freitas Bezerra
(07/11/83)

Completo abandono do corpo dorido,
na relva molhada de suor e lágrima,
dormita seus sonhos de ilusão perdida
e um sufoco indigesto, que conduz na alma.

Nadou, naufragou.
Correu, não alcançou.
Era apenas miragem,
o que pensou ser amor.

Céu de incerteza, nublado e triste,
Cobrindo com seu manto de solidão e dor
Sua alma errante, que errante segue 
Pela vereda escura do platônico amor.

Do “ser humano”,
só a forma conserva.
Sentimento exalando,
esgotando a reserva.

E em negrito, prescreve, com “pena” de si,
no livro da vida, companheiro constante:
“É TRISTE DIZER, MAS, O AMOR 

NÃO CONHECI
NOS OLHOS DA ALMA DE 

ALGUM AMANTE.”

E o tempo
que se perdeu refletindo
estirada na relva,                       
acabou dormindo.

E sonhou que habitava                      
um mundo sem lixo,
onde homem, era homem
e bicho, era bicho.

Nenhum comentário: