BLOG DA VANDA

Crie glitters aqui!

Bem-Vindos!

barrinha zipper

Barrinha MaynaBaby

PENSAMENTO DA SEMANA:

PENSAMENTO DA SEMANA:

PENSAMENTO DA SEMANA:

PENSAMENTO DA SEMANA:
A NEVE E AS TEMPESTADES MATAM AS FLORES, MAS NADA PODEM CONTRA AS SEMENTES. (K. Gibran)

Total de visualizações de página

Pesquisar neste blog

SlideShow

Crie glitters aqui!

obrigada pela visita


Click here for Myspace Layouts

** MEUS VÍDEOS NO YT **

MEUS POEMAS VIDEOLOG

MEUS POEMAS VIDEOLOG
Poemas de Vanda de Freitas Bezerra

* VÍDEOS HOMENAGEM *

* POEMAS DE AMIGOS *

PREFACIO.NET (Literatura)

**** MEUS POEMAS ****

**** MEUS POEMAS ****

*** POEMAS DE AMIGOS ***

ESPAÇO DESTINADO
AOS
POEMAS DE AMIGOS



 Meu tempo
(gutemberg Nunes)
 
Meu tempo é quando
Chega à primavera,
Meu tempo é quando
Termina a espera,
Meu tempo é impar sem par,
Meu tempo é quando tu chegas
Para te amar.
Não sou do sul cativo
Vivo o amor forte
Mais forte que a morte

Meu tempo é teu olhar,
Meu tempo é ternura,
Meu tempo é te acariciar
Outros que marquem passo por passo.

Tu és a manhã
Tu és o meu espaço
Tu és à tarde
Tu és o dia que tardo
Tu és o meu norte
Tu és a noite que árduo.
POEMA RESPOSTA ESCRITO POR 
VANDA DE FREITAS BEZERRA
 AO POEMA DE GUTEMBERG  NUNES: 

MEU TEMPO

Leio, releio,
volto ao meio,
aprecio por inteiro
e no verso primeiro
revejo calmamente

com imagens na mente;
primavera em flor,
um poema de amor.

V@nd@.

 
 

ESPERANÇA

Hoje de esperança fiz um escudo!
E neste acordo sou invencível...
Escondo-me de mim e de tudo...
Na parte de mim mais sensível!

Oh! Esperança que sempre predura!
Na alma esperançosa se sustém...
Do equilíbrio que se mantém...
Do sonho que se aventura!

Hoje na esperança eu me sustento!
Crendo em dias que melhores serão...
No espírito que procura o alimento...
Nos sonhos audazes do coração!

Quem espera sempre... alcança!
Nobre paciência que não é menos virtude!
Filha de dona esperança...
Neta da eloquente fortitude!

Os sonhos ... oh! sonhos que são fragmentos ...
De memórias queridas e consagradas!
De vivências repetidas e desejadas ...
Na esperança de uns breves momentos! 
Homenagem à Poeta Brasielira
VANDA DE FREITAS BEZERRA

“SUBLIMAÇÃO DO PRANTO”
(À Poeta Vanda Bezerra)

Seca as lágrimas poeta
Não as deixes atravessar
O caudal da indiferença
daqueles
Que gerados
num ventre insensível
Não aprenderam
a fazer amor
Com a essência das palavras.

Anda, Poeta, ergue a cabeça…

Os muros armadilhados
No fundo foram erguidos
Para ruírem
Perante o olhar do poeta
E do seu pensamento de aço
Que muitas vezes frágil
Tudo derruba
Ávidos que são
da liberdade dos pássaros
Das flores que rompem a terra
Unicamente para florir
E o seu perfume expelir
(VÓNY FERREIRA)

 
Nota: Este poema nasceu depois de ler o poema
da Vanda, que me tocou imenso, “Sublime é a lágrima”, 
sendo por consequência de alguma forma inspirado 
nesse seu triste e belo poema.
Abraço, Poeta, e o meu afecto eterno.
Vóny Ferreira
 

É SUBLIME A LÁGRIMA!...

É SUBLIME A LÁGIMA!...

poema escrito por
Vanda de Freitas Bezerra


Estou chorando...
E cada lágrima que corre
é uma comunicação silenciosa
que grita as verdades
que eu não não saberia dizer
com palavras.
E cada lágima que corre
é a palavra mais simples
que eu jamais diria
por orgulho, talvez,
pois somos produto
de um meio pobre,
muito pobre, de espírito.
E cada lágrima que corre
traduz as fraquezas
que esse mesmo orgulho
não deixa transparecer;
traduz as tristezas incontidas,
que não consigo esconder...

É sublime a lágrima! ...
 
SAUDADE É O QUE PERMANECE
DO AMOR QUE VAI EMBORA.

Poema escrito por
GILMARÉ S FERREIRA
(tiragostodepoesia)
 

Saudade é o que permanece
do amor que vai embora.
é compartilhar com alguém que já não está

mas que permanecem presos
ilhados no meu peito
cárcere solitário de meus amores.

todos os dias venho de encontro
aos reflexos que me compõe

e vejo nos traços do meu rosto
os filhos que tive contigo

quando miro os meus olhos;
vejo;
...um olho cheio de esperança
outro que me vê indo embora,

não sei porque todos dias digo adeus a mim mesmo
se logo estou de volta a perguntar
- você ainda esta ai ?

não quero que vá embora,

quero que fique...

um olho tem esperança,
outro desiste e se cansa.

tenho um projeto pra nós dois
fecharemos juntos estas janelas

para que o amor permaneça

e a saudade
essa amante devassa

não esvazie de todo

o nosso quarto
de luar!
 
 POEMA/RESPOSTA  
escrito por RODRIGO do canal (Aisvelaus)
ao VÍDEO/POEMA: DESENCONTRO de
Vanda de Freitas Bezerra

Eu me encontro no desencontro
De minh'alma tão sombria
Já Não sei de mim...
Nem por onde Ando...
Se é noite
Ou se já é dia.
Mas o "instante" agora chega,
E com ele a "magia".
Se triste...
Fico alegre...
Se faz noite...
Agora é dia.
E nesta luz do seu encanto,
Esquiva a sombra...
De minh'alma tão sombria.
Agora...
Se faz dia! 
DESENCONTRO

Poema escrito por
Vanda de Freitas Bezerra

Sigo à procura de mim mesma
Nos caminhos da incerteza
Em sonhos beijo su’alma
Seu terno olhar me dá calma
E uma sossegada beleza.

Desperto-me. É outro dia.
Lá se foi toda magia
O encanto se perdeu ...
Eu me encontro no DESENCONTRO
De minh’alma tão sombria
 
COMO UMA FERIDA ABERTA

poema escrito pelo poeta português 
JORGE (espiritolivre)

Passo a passo, com a coragem do medo!

Descubro no meu vislumbramento... 
mais um segredo!
Deichado perdido em farrapos pelo tempo ...
Só as sombras bailam comigo!
Na surpresa que me ficou de castigo...
Da minha angústia intemporal!

Queria dizer-te meia dúzia de palavras ...

Dessas que se dizem só, à frente a frente!
Como: - Perde-me em tua memória, 

pois é uma mancha que lavas
Com as lágrimas de um pássaro ausente!

Perde-me nos meandros da tua razão ...

Perde-me no brilho de teus cabelos!
A noite dissolve os homens sem coração...
E o dia torna-os indiferentes, 
incolores... quase belos!

Sou ferido de feridas abertas escaqueiradas!
De dias, nuvens e manhas tardias ...
Onde perco as minhas forças revoltadas!
Na revolução da vida de todos os dias
Como uma ferida aberta...
nos prazeres da tua oferta!!

A Partida
soneto escrito pela poetisa
Carmen Cacau

Quando um dia eu partir
Serei das folhas, deidade
Minha falta, hás de sentir
Fascínio de tanta saudade

Esse amor não foi quimera,
Mas um veleiro que naufragou
Vontade esquecida que o vento levou
Poesia-canção, desta nova era

Serei a brisa que vc assoprou
Serei um pouco de tudo
Ou tudo de um nada
Eu serei o tempo que passou

A estrada que você idealizou
O vento saudade nos libertou

Enviado por Carmen Cacau em 20/03/2010
Reeditado em 08/10/2010
Código do texto: T2148604

http://www.recantodasletras.com.br/sonetos/2148604


EM PASSOS LENTOS
poema escrito por
Alfa Delta

Procuro os caminhos por onde queria seguir
E não segui...
Hoje arrasto-me na terra perdidamente
Sigo mais um caminho favorável ao vento,
Contra todas as minha vontades.
Os meus passos se tornam pesados
No meio deste lamaçal,
Toda a lama que me rodeia
É apenas provocada pela chuva persistente.
Olho no passeio um menino Sigo em frente.
Volto aos meus passos
É esta minha sina que fez de
Mim fraco ou forte,
Sou a lágrima que cai
Mas resiste,
Que vence ou adormece antes da morte.

Alfa Delta.

DEDICO ESTE MEU POEMA À MINHA AMIGA 

VANDA,
QUERIA ADICIONAR O POEMA NOS SEUS COMETÁRIOS MAS NÃO FOI POSSIVEL,
PORQUE ULTRAPASSA OS MIL
CARATERES.

RESTO DE SANTO DIA
BEIJINHO.

VERDES....
E
R
S
O
S
........Pra você Vanda, com carinho, Katia ..♥..

TEUS OLHOS BRILHAM
NUM VERDE A DESENHAR
POEMAS DE AMOR
QUE NOS FAZEM SONHAR..
QUAL BAÚ DE SURPRESAS
DESCOBRINDO TEMAS
NOS ENCANTANDO
COM DOCES POEMAS..

OLHAR DE POETA
IMAGINANDO UM VERSO
EMBELEZANDO ASSIM
O NOSSO UNIVERSO..
SEJA PLENA ESPERANÇA
IMENSA SABEDORIA
ESSE SEU LINDO DIA
QUAL PURA POESIA...

PARABÉNS Vanda,
Querida "poetisamiga"..
Muitas felicidades para você...

E como já dizia Quintana...
"A poesia purifica a alma" ..
Por isso tua alma é tão linda...

Beijos, Katia..

Poema para 
VANDA DE FREITAS BEZERRA
(Luciana Saldanha)

Sou fruto do amor.
Amor de duas simples pessoas.
Que tem a grandeza de ser no coração.

E em rabiscos de palavras pequenas 

ou não me fiz.
Coloco meus sentimentos.
Que em meus olhos verdes refletem.
Aquilo que se passa em meus 

pensamentos.

Em rabiscos de palavras.
Trago a dor que emana a solidão.
Que durante algum tempo assombrou
a minha alma em dor e lamento.

Em rabiscos de palavras.
Sou poetisa.
E assim consigo atingir diversas 

pessoas.
Estas que se tornaram habitantes 

do meu castelo de escrita.

Em rabisco de palavras.
Sou presente no tempo.
Tempo que reserva a surpresa 

do encontrar.
Realizando eloqüente sonho que a vida 

pôde proporcionar.

E hoje querida Vanda.
Amiga, irmã de alma e de coração.
Venho celebrar mais um ano de Vida
E o presente que Deus me concedeu 

de conhecê-la, através da Net.

Parabéns, Felicidades 

não somente hoje, 
mas sempre...
Beijos,
Luciana Saldanha e Família.

MESMO QUANDO NÃO ESTOU...

poema escrito pela poetisa portuguesa
Vóny Ferreira 

Encontra-me
na ténue aragem
Mesmo quando não estou perto
Vê-me
através do vento
Ensaiando belas serenatas
Nas margens invisíveis
da saudade.

Encontra-me
extasiada com o perfume
Dos teus cabelos soltos
Quando o sol
por mim os beija
Em enfartes crónicos
de silêncio.

EU QUE NÃO SOU POETA ...
Poema escrito por
Veiga Torres

Quem me dera, ser par da poesia
E dançar, respirar a sua fragrância,
Inventar a alegria, causar cenestesia
Usando palavra erudita com abundância.

Quem me dera, ter a sabedoria,
A ciência do versejar, do trovar,
Pra compor a rimar uma cantoria,
A ti mulher que eu quero amar.

Quem me dera, ser poeta capaz,
De escrever amor em tua alma,
Fazer da dor, da agonia doce paz,
Pra cobrir com luz Etérea tua alma.

Quem me dera, poder invocar a musa
Em sonetos com enorme eloquência,
Libertar-te da lei, da morte reclusa,
Rogando ao Olimpo por aquiescência.

Quem me dera…
Eu Que Não Sou Poeta…

DEVANEIOS
     Poema escrito por 
   Luciana Saldanha

Ao olhar a sua foto.
É como se uma janela do meu 
coração se abrisse.

Então não me sinto tão só.
É neste momento que a terra para,
Deito-me ao teu lado e escuto 
o sussurrar de sua voz.

Tudo se ilumina.
Como dia claro,
Sem nuvens no céu.
Que toca a imensidão do mar.
Onde vamos navegar.

Mas esta é a metade do mundo.

Em sobressaltos acordo 
dos meus Devaneios....

Ao voltar para realidade.
Encontro-me tão sozinha 
dentro da noite.
Que se adentra pelo meu quarto.
Ferindo como um punhal 
o meu coração.
Que chora e grita por
Saudades de você.

Em desespero seguro novamente 
a sua foto.
E tento voltar!!!!!
Para a outra metade do mundo.
Que mesmo em devaneios,
Tenta lhe dizer: Que está 
esperando por você.
Quando eu encontro D*E*U*S*
poema escreito por JORGE
-D*ádiva da vida que se multiplica ...
-E*ngenheiro de todas as obras 

que edifica ...
-U*niversal nas coisas vistas e naquilo 

que não se vê!
-S*upremo amor de descrição 

indescritível ...
-A minha alma a ti grita -- 

Incrível!!
-A ti hoje ergo o meu olhar ...
-Da obra, ao criador -- 

Senhor!
-Nas telas expostas da vida, 

laureado pintor!
-Artista das tintas aguareladas ...
-Dos esboços e dos riscos feitos no 

céu pela passarada .
-Que sendo do vento e livre em 

seu voar ...
-Embrulhando-se de gaivotas em 

qualquer mar ...

-Flor que não foi plantada ...
-Nem pela mão do homem jamais 

tocada!
-Nuvem que traz o hálito da vida ...
-Luz soprema... ofuscante, prometida!
-Glória dos cânticos de louvor ...
-Nas vozes de teus anjos que cantam

o amor!
-Serenidade das horas amarguradas ...
-Alegria nos momentos de esperança!
-Música, pauta, passo de dança ....
-Equilíbrio na corda bamba ...
Tango, valsa ou samba ...
Braços abertos na paz!
Coração seguro de voltar ...
Amar!!!
Este espírito que cavalga no vento...
Sem trevas no pensamento!
A ti agradeço o mistério das coisas misteriosas ....
Que o gênio humano transforma 

em prosas
Eu que sou... que já fui e serei 

em novas horas
Na poesia escrevo o teu nome com 

verdade ...
Sei que no meu coração moras ...
E nas alturas me levarás 

à eternidade ....

ALCE VÔO
poema escrito por
Vanda de Freitas Bezerra

Alce vôo ...
E na sua viagem pelo espaço,
alcance a luz dos olhos do amor
e faça-a iluminar toda a Terra:
“ Planeta Desamor ”.

Vá ...
Tome como direção o infinito
e aporte-se na estrela mais bela
que seus olhos conseguirem transpor.

Continue seu giro ...
E sem olhar para trás,
ultrapasse as nuvens
que vedam a visão
dessa paisagem estranha...

E quando saciar esse desejo louco
de sobrevoar além do espaço,
na busca do desconhecido,
que esconde a paz ...

Volte.
E recomece aqui
a sua luta
pela vida ...
Pela ventura...
Pelo amor...

“RESPOSTA ALCE VÔO”
(poema escrito por 
Veiga Torres 
em resposta ao poema
"ALCE VÔO" 
escrito por
 Vanda de Freitas Bezerra)


Alce vôo...

"E na sua viagem pelo espaço,
Alcance a luz dos olhos do amor
E faça-a iluminar toda a Terra:
“Planeta Desamor”.

Vá…
Pegue o rumo do seu capricho,
Procure no Olimpo um nicho
E se a musa lhe fizer um cochicho;

Guarde-o com fina delicadeza.
E sem mais avance, mas, com agudeza
Vença o infinito, vá para além 
dessa grandeza.
Trace senda sublime que toque em 
divina beleza,
Traga na ilusão, no sonho ou na 
quimera a certeza.

A certeza, dum argonauta em louco 
clamor,
Na busca pela compreensão do 
esquivo desamor,
Encontre o sentido da existência, 
a paz o primor.
E agora onde antes ardia a dor, 
arda o amor.

Volte.

Com sementes de luz divina,
Matize o vale e a colina,
Afinque em ditosa campina,
Cavalgue no vento, agarre a crina
E grite “deus ex machina”

OUTONO... NOSTALGIA
poema escrito por
Fátima Abrantes

Cai a folha ao solo indolente
Seca... na árida partida...
De um tempo de sonhos... despedida
De verdes nichos que não voltam mais

Foram-se as flores embranquecidas
Ao vento que lhes fez perdidas
Seu perfume esvaiu-se na neblina
que encobre a estrada percorrida,
dos anos que não voltam mais...

Na alma fica a nostalgia
Mortas as ilusões... apatia...
No peito, uma saudade pequenina
No pranto a certeza... de ser... jamais...

QUANDO OS MEUS OLHOS CERRAREM
poema escrito por
Veiga Torres

Quando meus olhos cerrarem,
Meu sorriso calado cessar
E meu frágil coração sentir,
Que é hora de partir;
(mote sonhos do Labina)

Peço apenas que enterrem:
A ideia vil de tudo findar,
A tristeza do desiludir
E alguma mágoa que possa coexistir.

Depois de todas as luzes se apagarem
Após a penumbra da noite, no silenciar,
Escutarei as tuas preces a pedir
Noticias, provas do meu existir.

Então quando meus olhos acordarem,
Meu calado sorriso despertar,
Em teus sonhos vou desmedir,
A alegria de um novo existir.

SOPRADO NO VENTO
Poema escrito por JORGE
(espiritolivre)
 
Um poema calmo escrito num
beijo soprado!
Um beijo suspenso nas partículas 

do vento... que te rodeia, 
que respiras ....
Que e teu!
Meu beijo escrito numa estrela 

iluminando uma noite cálida 
de verão ...
Um beijo de emoções serenas ...
Da mão que o lançou no ar 

de teu olhar.
Um poema calmo escrito na beleza 

de teu ser que sem ânsias pousa 
no mar ....
O beijo ressurgente voando como 

uma pluma dourada bafejou 
teu rosto!
E sentiste um roçar de asas de 

borboletas levando orvalhos que 
em teus lábios pousou ...
Voltaste-te para ver onde eu estaria,
cuidando ser eu ali ....
Não me vês mas digo-te
- estou aqui!
No poema que te escrevo e no beijo 

que te sopro ...
Um beijo de longe soprado 

para ti!
Um beijo prolongando-se nos

círculos da água ...
que distanciando-se tocam 
na margem ...
Nenúfar precioso ... meu beijo

é teu!

MUNDO VIRTUAL

poema escrito por

IRENE

Você!
Chega assim em meu pensamento
Num momento de tristeza
Me envolvendo em teu abraço
De braços que nunca toquei
E nos teus olhos encontro
O grande carinho da amiga
Que nunca vi e encontrei...

Você!
Chega muito mais presente
No sorriso do momento
Em que se cruzam telinhas
Palavras, toques, abraços
De dois que se unem distantes
Da eterna e sincera amizade
Do virtual, perdido no espaço...

Você!
Talvez ainda mais real
Que tantos e tantos encontros
Me acompanha em solidão
Em noites e noites a sós
No escuro de tantos quartos
Onde um só se une à tantos
E cada um é um de nós...
EU,
VOCÊ,
E o VIRTUAL..

Amiga Vanda 
em sua homenagem estou
mandando uma pequena mensagens, 
para te agradecer pelo o carinho 
por mim.
beijos no seu coração...
Irene YT – 25.03.2001
TÃO HUMANO

Poema escrito por
Luciana Saldanha 
em resposta ao meu poema
O QUE É O AMOR?

Posso ser expresso,
através da entrega de uma rosa.
E quem me recebe exalo sorrisos.

Neste momento sou a mansidão,
que vem do silêncio.
Chego com a surpresa e tenho
a delicadeza de ser.
Trago a alegria do bem querer.
Sendo em fim Luz para aquele
que perceber.

Outras vezes doo-me tanto, que chego
a sufocar o outro.
E passo a ser mendicância das
misérias humanas,
Abrindo a porta para escuridão.
Assim aparecem as angustias
que assombram vidas, formando
rios de dor.

É nesta dualidade de viver
que torno-me Tão Humano.

BJS...  Lu 
“AND I LOVE YOU SO…
“EU TE AMO TANTO...

Poema escrito por JORGE
(espiritolivre)


Um grande amor não é fácil de
se encontrar!
Mas quando se tem, nada nem ninguém
 pode tirar!
E se dura um minuto ou uma vida...
Um grande amor vale só por isso!
De ser uma luz revelada e escondida ...
E como é grande e eternamente florido ...
Alegria na terra do céu prometido!
Trazido pelos anjos, que são do Senhor!
E sempre retorna ao rei do amor ...
Um grande amor é dádiva do céu.
Um grande amor vivido só meu e teu...
Que ninguém pode tirar !
Está no mundo para nos ensinar!
A amar alguém que nos faz a alma completa
O amor e a virtude, solução, desafio... a meta
Daqueles que correm pela vida fora
Pois só o amor faz a vida mais forte...
Resiste até as sombras da morte .
Como foi ontem, assim será hoje,
amanhã... agora!
Sempre! sempre será cantado!
Nos versos do poeta será exaltado.
E n’algum recanto da alma ...
É um balsamo que acalma!
Do espírito vem consagrado
AMOR É ASSEXUADO!
Por ser sublime...
Por Deus é ... eternamente
perpetuado!!!

ENQUANTO EXISTIR 
Poema escrito por
Luciana Saldanha

Enquanto existir amor
Enquanto houver poesia
Quero viver intensamente
Todos os segundos de cada dia

Enquanto existir o sorriso
Enquanto houver as flores
Viverei de esperanças
Superarei todas as dores

Mas, quando não existir paixão
Quando não puder pensar em você
Desde dia em diante
Não preciso mais viver

Sem amor não somos nada
Somos zero a esquerda sem a paixão
Sem amor nada tem sentido
Sem amor tudo é ilusão

Então, enquanto existir o amor
Eu também quero viver
Mais quando acabar o amor
Eu também quero desaparecer

Isso não é loucura
Isso não é furor
Apenas o lamento de alguém
Que vive só de amor

 
AS PALAVRAS 

poema escrito por JORGE
(espiritolivre)

Chega um tempo em que usamos as 
palavras como açoites!
Amarramos os sentimentos e o coração
o calcamos nos pés!
Colocamos um sorriso da melhor forma
que sabemos...
Dizemos ao mundo que somos felizes!
Tanto dizemos de nossa felicidade que
acabamos por acreditar...
Não adianta culpar ninguém!...
Eu culpo as palavras!
As palavras que foram ditas e as que 

ficaram por dizer...
Essas foram talvez as que deveriam
ter sido ditas...
Como por exemplo: - Amo-te!!!
Mas demos mais razão à cabeça e o 

coração calcado nos pés ficou...
Chega um tempo em que todo o importante
deixa de ser relevante .
Quase vislumbramos a verdade absoluta 

das coisas!
Vemos mais intensamente e por alguns frágeis momentos
entendemos os desígnios de Deus...
Um doce calor invade o peito, 

não de orgulho...
mas da mais grandiosa sensação de ter conseguido ...
Nesse momento Deus chama-nos!
Pergunta-nos " - O que se passa?"
Emudecemos e já não usamos 

as palavras ....
ELE as vê em nosso coração .....

Mεηiηa-Mulhεr
Poema esctiro por 
Milla Azzi
Descobri me..
plena e serena
que a tempestade pode mudar os meus passos
Jamais.. mudará o meu destino.
Entendi que,
andar descalça, pode não elevar
a altura mas..
deixa me, mais perto de mim mesma
toco o sobrenatural
as energias que vibram
da terra
do sol, da chuva
Elevando meus pensamentos,
para mais perto de Deus.
Senti que..
amo meus cabelos esvoaçantes ao vento
mais entendi que, os longos fios molhados sem clichês
fazem transparecer minha alma pura ,indelével
aos modismos as aparências ,sinto me ,
transparente para mim mesma.

Bem sei que..
e'delicioso agradar aos olhos,
nossos e alheios
com lindas jóias adornando meu corpo,
meias 7/8, um olhar predador
Uma...Mulher-fatal
Cheia de mistérios e força
Mas..
admiro muito mais a minha fragilidade
sem embustes, somente adornada
.. em sonhos e palavras
Aprendi que,
ser Mulher e'maravilhoso
faz me sentir nas vísceras
toda a sagacidade e volúpia dos meus desejos,
faz me fêmea , aos olhos amado
Mas também,
coloca em minha mente ter que se mostrar segura,
responsável, mãe, filha e amante, pagar contas,
enlouquecer no trabalho
só para me mostrar Mulher, Dona e Independente.
Como fêmea sou força bruta, sem lagrimas ,
que faz e acontece
que rege nas entranhas a terra,
o sol ,
o fogo ,
e a lua
O colo
o afago
e para muitos....arrimo

Que esquece suas dores
porque ela mesma se esquece
quando precisam dos seus braços

Mas me encontrei mesmo,
na menina cabelos soltos e pés descalços
onde o brilho do ouro ofusca a leveza da pele,
empalidece a luz da alma.

Decidi "cultivar"as duas
sem deixar que a fêmea
apague, minha "aura"

...de Menina!
LOUCURA
poema escrito por JORGE
(espiritolivre)

Houve tempos em que disse sim ,
quando queria dizer não!
E disse não quando deveria ter dito sim .
De todas as formas restou-me a insatisfação!
Desnudei-me em praça pública ...
Todos viram meus poros e cicatrizes...
no entanto ninguém me entendeu!
Não sou deste tempo, 

e este tempo não e meu!
Não gosto de champagne!
Caviar causa-me náusea!
Não uso roupas de marca ...
e não como as criaturas de Deus!
Não desejo Mercedes, 

nem casas com piscinas .
Se guardo cinco, sempre me chega
alguém pedindo dez!
Se tenho um sonho, sempre o dou 

a quem não sabe sonhar !
O Sol é meu mas vivo com a Lua!
Todos querem o Sol, poucos são 

os que amam a Lua!
Não piso ninguém por causa de um lugar...
mas sempre encontro um lugar para ocupar!
Não revelo os segredos em mim depositados 

mas sou incapaz de não dividir uma alegria!
Não choro por mim ...choro pelos outros,
ontem, hoje, qualquer dia!
Quebrei os espelhos ao meu redor...
perdia imenso tempo rindo de mim mesmo –
sem pudor !
Os vizinhos sempre me olharam desconfiados!
Entre si dizem que sou louco!
Na melhor das hipóteses terão razão ...
Serei louco crendo-me são!
Ou serão eles os loucos? - estarei enganado?
Queria tanto te abraçar... mas teu olhar suspeito
para-me gelado!
Queria dizer-te que és importante para mim ...
mas sempre pensas que quero algo de ti em troca
Pois sim ...
Pensas que sou ousado!
Gostaria de ouvir a tua versão...
mas a vergonha das tuas ações,
impede-te de falar
Dizes que é vergonha chorar!
Não há malícia em meu coração, 

mas tu sentes a ofensa nas minhas palavras!
A ofensa não vem de mim mas vive em ti
nas orações ocas que lavras!
És daqueles que se ofende a si mesmo!
És daqueles que não têm respeito 

por si próprio!
Vês? - de que adianta tudo isso?
Quando a noite não podes dormir?
Quando os dias não te fazem sorrir?
Quando te chega o amor não sabes amar!
Quando não podes ser tu!
Enquanto não te perdoares
Enquanto nessa LOUCURA continuares...
Quando só respiras revolta!
Quando a revolta em ti anda solta ...
Quem é o louco?
Serei eu ?
Serás tu ?
Tanto faz!!!
Quando a loucura se entrelaça com a sanidade
Não adianta olhar para trás!
É melhor rir - rir com vontade!
Rir como um louco
Chorar como um são... ainda que pouco!
Mas nesta LOUCURA, 

pelo menos ser verdadeiro ...
Com esta LOUCURA 

enganar o mundo inteiro!!!

POR FAVOR .. ABRACE-ME!
 poema escrito por 
Milla Azzi

Por favor ..
abrace me
Acaso
me veja fragilizada
Como criança desamparada
talvez eu necessite
De um toque,
que não me aperte
não queira de mim
a submissão
não fale dos meus medos
ou, meus pontos fracos
nem tente me dar forcas,
pois hoje
Eu preciso somente...de um abraço
Preciso do seu afago
que me embale
Estreitando-nos ,um ao outro
beije meu rosto,
acaricie meu corpo
um carinho gentil
e reconfortador.
Transmita me,
carinho,
segurança e amor
Não diga nada,
nem se espante
Ainda que eu tenha medo,
e me afaste ..
Por favor..INSISTA.
Descubra as minhas necessidades,
que não sou tão forte
como aparento.
sou como, um bichinho acuado.
Me abrace...
Seus abraços afastam meus pesadelos,
recriam as minhas fantasias
Acende uma luz no final do túnel
Deixa me chorar ..
todas as lagrimas que embargam meu peito
preciso desse alivio..
no teu aconchego
Por favor.
hoje eu preciso do teu colo
e do teu silencio,
faca-me , sentir.amada de verdade
Quando a vida fica difícil,
minhas pernas querem fraquejar
são seus braços o meu arrimo,
a segurança que não me deixa
DESISTIR.
É nesse abraço ..
que eu descanso
Esse espaço
que me sossega,
já andei tão longe dos teus braços
Me perdi.. para te encontrar.
Só os teus braços
detêm os meus temores
Afaga as minhas dores
Devolve-me a Paz
que só encontro ...
em você!!
Por favor..
abrace me...

PRECISO TANTO DE VOCE!!


INDEFINIDO
poema escrito por
Fátima Abrantes

Sou sonho, sou paixão,
sou fogo de ilusão!
Chuva que cai sem te molhar,
brisa que sopra sem tocar.
Vontade de viver o não vivido,
divagando desejos incontidos
por um céu de dores refletido...
Ânsia de querer o indefinido,
sem saber porque deste destino
que teima em me acompanhar.
Sou breve, sou partida,
como a estrela mais antiga
que ainda teima em brilhar!
Sou a mais doce das canções,
perfume que se espalha pelo ar...
Sem que tenha entendido
o porquê de tanto amar...

ROMPER
poema escrito por 
Wall de Souza
Romper a noite para o nascer do dia
Romper o medo para ter coragem
Romper o tempo para eternidade
Romper lembranças somente para 
sentir saudades
Romper o amor para transbordar sentimentos 
e emoções
Romper o ventre para nascer a criança
Romper a fé, para ter esperança
Romper a vida, para vencer a morte 
e seguir na viagem
Romper a alma para despertar o anjo 
que existe em mim,
em nós, em você, para iluminar e proteger 
nossos caminhos e nossas escolhas.
Romper a aurora para nascer a luz.
Romper o botão para abrir a flor
Romper a tempestade para esperar a bonanza
Romper a chuva para nascer o arco-íris
Romper a criança para nascer o homem
Romper barreiras para vencer os preconceitos 
e unir fronteiras
Romper a tristeza para lavar a alma 
e só chorar de alegria
Romper o corpo, para abrir as asas
Romper a terra para nascer o fruto
Romper o mar para descansar na praia
Romper o grito para murmurar a voz
Romper o vento para sentir a brisa
Romper,
Sem desligar, sem partir, sem separar, 
sem tirar, sem quebrar, sem parar, 
sem morrer

UMA CARTA PARA TI
poema escrito por JORGE
(espiritolivre)

Sabes? - por aqui nada mudou ! 
continua tudo igual !
Os invernos sucendem-se e as primaveras 
vão sem que as note .
O verão está contigo, e o meu calor
pouco a pouco transforma-se num ramo 
de camélia com flores tristes de Janeiro .
Queria tanto te abraçar!!
Sentir os teus cabelos entre os meus dedos .
Beijar-te as pálperas enquanto dormes ...
Queria deichar em ti todo o afecto 
que me sofoca o peito ...
e que prisioneiro inventa um sorriso 
para não verter uma lágrima !
Queria que soubesses, a importância 
do teu ser...
e a raiva de não te ter !
Queria dizer-te que as ondas do mar 
enrolam em silêncio esperando ouvir 
o teu riso... e as flores não desabrocham ...
simplesmente definham em botão
As manhãs agigantam-se arrastadas 
as nuvens deste meu céu 
sempre nublado !
Queria ter-te aqui na prisão dos meus braços 
e apertar-te tanto, tanto para te sentir 
dentro de meu coração .
Queria beijar-te longamente 
e depois morrer ...
Como seria bom morrer nesse beijo...
que me mata por não o ter !!!
Sabes? - sei que sabes que 
morro lentamente ....

NA IMENSIDADE DE NOSSO MUNDO
poema escrito por JORGE  
(espiritolivre)

Na imensidade de nosso mundo
e tudo a volta!
Prometeste-me um sorriso entre
uma lágrima solta.
Meu peito sentiu o teu, em arfadas.
Dei-te um dia de sol e vento bravio
de sentimento profundo.
E no vento fomos de mãos dadas ...
Pelos quatro cantos do mundo ...
no nosso mundo de quatro cantos
escondidos.
Fomos continentes e ilhas a deriva ...
desbandadas !
Apaixonados pelas brisas
de mares perdidos
Fomos flores desabrochadas...
com emocões de botão fecundo .
E perfumes raros enternecidos....
Com cores de um sol posto profundo.

Fomos a imensurável onda do amor

Um dia princesa
Outro dia rainha!
E eu, teu conquistador ...
Rei, Senhor
Amante ...
Cavaleiro andante .
Trago-te alfazema e andorinhas ...
Ofereço-te as esperanças
que eram minhas ...
E manhãs de verão nas janelas ...
Na imensidade de nosso mundo ...
preso a elas ...

O MEU BLOG!
poema escrito por Jorge  
(espiritolivre)

O meu blog!
Ah alegria suprema ter um blog!
Mas nao tenho !!!!
Sinto pena?   alguma!
Mas sou dessarumado, trapalhao, bagunçado!
E organização? coisa nenhuma ...
A minha secretaria é um campo de batalha
Nao sei onde foi parar a caneta encarnada ...
e aquele número de telefone que apontei?
Ja procurei ... 

não achei!!!!
Ah mas a caneta encarnada encontrei!!
Dentro das páginas de um jornal de 

duas semanas passadas...
E queria eu ter um blog?
Melhor não ter ...
Com certeza iria sofrer ...
E as pessoas iriam rir ...

assim do nada!
Não que isso me faça mal
Mas ter um bolg nessas condições ... 

que piada!!
Epa!!! só um momento - o telefone ...
E o café que se intornou ... 

era engano,
queriam o senhor Amado !
E o café espalhado!!!!
Mas aqui só estou eu ...
Que não sou senhor Amado .
Bem, também não será o caso, 

amado sei que sou... 
mas não por isto !
De ter um bolg 

de fazer nervos ao Cristo !
Definitivamente melhor não ter !
Prefiro ver ...
O blog da minha amiga Vanda
Que de poesia em poesia voa e anda
Num prazer enorme de ler
Cheio de tanta coisa linda pra ver
De forma que desisti ....
E nem comigo insisti
Nessa história do blog a valer
Para mim melhor não ter
Eu que sou trapalhado e bagunçado
  É melhor ficar calado !!!!

SAUDADE
poema escrito por 
Fátima Abrantes

O vazio dentro do peito,
o olhar distante,
a lembrança constante
não nos deixa sonhar...

O tempo passou 
e hoje já foi embora
a vida de outrora
que nos fez vibrar...

Resta a dor e a saudade
dos momentos vividos,
dos risos contidos
que nos faz chorar...

Vozes, rostos distantes
de venturas sentidas,
de canções ouvidas
no eterno caminhar...

Ficou somente a vontade
de ter de novo nos braços,
nossos estreitos laços
que não vão mais voltar...

"A MEMÓRIA DE UM HOMEM SÓ"
poema escrito por Jorge 
(espiritolivre)

- Entregue a mim , naufragado em 
minha memória .
Digo-te de esperancas que já tive... 
e de sonhos que vivi !
Ofereço-te sorrisos que se foram como restos
de um jardim abandonado.
Digo-te que o amor se renova em cada dia .
Como os perfumes elevando-se nos ar
Presos às nuvens que fogem do mar!
As montanhas misturam-se com o teu olhar
Ficará para sempre a memória deste amor ...
que teve um momento no tempo.
E eternamente bate nos soluços de 
meu coração .
Entregue a mim, nas ondas de um 
oceano que já fui ...
E sequioso de um deserto que me ficou ...

E no meu peito há rios cruzando 
esta memória que hoje sou .

O DESTINO DE ANGUSTIA
 
poema escrito por

de Augustus Aurelianus

Muito prazer eu sentia,
Vivendo sempre a teu lado.
Mas hoje? Tudo acabado,
Fugiu, de mim, a alegria...

Me abandonastes e eu fiquei
Sozinho, triste e isolado
Porem, mesmo desprezado
A ti, eu sempre amarei...

Irei cumprir o meu fado,
De ti, jamais esquecendo;
Lembrando sempre o passado,
Prosseguirei padecendo...

E embora triste, sofrendo,
Longe de ti, não te vendo
Lembranças tuas, eu guardo
Por isso, sigo morrendo...

O Destino trás surpresas
Que alegre, raramente nos faz
Pois muitas vezes, tristezas
É ele que certamente traz...

Dizem ser cego o coitado,
Como a Justiça também
Que as vezes enganado,
Trazendo o mal, traz o bem

Tal Destino, um dia
Deu-me enorme prazer
Fazendo alguém que queria
Pudesse eu conhecer...

Por ele, tive a alegria
De falar-te, e poder
Logo apos desse dia
Nunca mais esquecer...

Porem quão cruel, o Destino
Brincou com o meu bem-querer
Marcando-me quando menino
Fazendo-me tudo perder...
PODERÁS
(poema escrito por JORGE 
(espiritolivre)

Poderás arrancar-me as veias ...

até levar meu coração .
Poderás negar-me o pão .
Poderás matar-me de sede !
Poderás humilhar-me sempre ...Poderás incendiar a minha casa
e destruir os meus campos com sal!
Poderás ser cruel e fazer-me todo o mal .
Poderás roubar-me tudo !!
Poderás ate levar-me a luz dos olhos ...

reduzir-me a um monte
de escolhos !
Aniquilar meu coração ...
Levar-me à loucura ,roubando-me a razão !!
Mas meu espírito jamais roubarás .
Poderás ...de poder ser poderoso
Poderás vender minhas lágrimas, 
ou vender-me em leilão
Poderás fazer de tudo ...cortar minha língua 
pra que fique mudo
Fazer-me teu escravo em vida de servidão
Mas meu espírito jamais vencerás !!!
Poderás pensar que tenho medo
Poderás querer saber meu segredo !
Poderás tentar seduzir
Com mil verdades mentir !
Mas meu espírito jamais quebrarás!!
Poderás dar-me o mundo !
Pensar que sou teu ....
dar-me as estrelas e o céu
Do estéril fazer fecundo
Mas meu espírito jamais vencerás !!! 


“RESPOSTA ÚLTIMO BEIJO”
(poema escrito por Veiga Torres) 
em resposta ao poema de 
Vanda de Freitas Bezerra)
"ULTIMO BEIJO..."
Dê-me um último beijo
Um último beijo e irei-me embora...

Sou mel e fel
Sou pedra e cinzel
Sou astrónomo de cintel
Em busca da consciência integral.

Sou sujeito sem túmulo
Sou desventura e estímulo
Sou aqueloutro que acúmulo
Na escassez abundância jovial.

Sou célula clone de crisálida
Sou lembrança da sintaxe da vida
Sou o sentir vivo da esperança válida
Na procura sublime do amor celestial.

Dê-me um último beijo
Um último beijo e irei-me embora...

ÚLTIMO BEIJO...

Poema escrito por
Vanda de Freitas Bezerra
(24/02/1987)

Dê-me um último beijo
Um último beijo e irei-me embora...

Sou barco sem lume
Sou flor sem perfume
Sou a dor que se resume
Em ansiedade total.

Sou estrela sem nome
Sou a sede e a fome
Sou angústia que consome
O maior ideal.

Sou célula sem vida
Sou volta sem ida
Sou a filha esquecida
Do bem e do mal.

Dê-me um último beijo
Um último beijo e irei-me embora...
 
TRISTE FADO

poema escrito pela poetisa portuguesa
Vóny Ferreira      

Enfeito-me de sonhos cristalinos
Com as cores de um cândido anseio
Afundo os meus olhos cerrados
Nas águas turvas, onde me deito.

É ao fugir de mim, que permaneço

Numa quietude de andorinha,
Que procura o seu ninho…
Como se andasse perdida.

Quem traçou o meu destino?


Desconheço porque me devoro

Com a sôfrega eloquência
De quem se auto mutila!!!
Que tristeza me apedreja?

Não quero que ninguém me veja

Nem que alguém me encontre
enquanto andar perdida...
É o escuro que me ilumina!

Acaso pedi guarida?


Cansei de me procurar

assim… como quem tropeça
num lamaçal escorregadio
Nunca deixarei de sonhar...

É esse o meu triste fado!


DESEJO-LHE
poema escrito por 
Milla Azzi

Desejo lhe..
Paz para o seu coração.
Se ele for para se machucar
que se machuque ..
de abraços apertados
e beijos adocicados.
Que os ventos..

tragam lhe respostas
e te coloque..
em sintonia com Deus!!
Que voce saiba sonhar
e abraçar seus sonhos.
Que deles..
nunca se afaste ,
saiba esperar..
o tempo da lagarta
e quando chegar a hora
rompa se o casulo
e como borboleta..
possas voar .
Que saibas navegar sem medo..
mesmo que as tempestades
te impeçam por um tempo
de voltar..
Que em momento algum..
desanime
ou perca a fé.
Que sempre carregue consigo
a serenidade, e a paz..
para se reencontrar.
Que voce naufrague
em beijos molhados
em lagrimas de alegria
na afeiçao ..
de um reencontro.
Que saibas...

rir ou chorar.
Que seus momentos de solidao
sejam consigo mesmo
suportavel e enriquecedor.
Que sempre encontre respostas
e saidas,
e se nao encontrar
saiba esperar ..
esperar com calma
pois o aprendizado
ainda nao terminou.
Que em seus labios
exista silencio
e gratidao..
em seus ouvidos
discernimento
para que possas agir..
ou calar se.
Que seus braços..
sejam de amparo
e aconchego.
se for para lutar..
que seja para..
combater os maus habitos
a preguiça..
a inveja..
a dor e a solidao.
Deus conversa contigo
nas flores, nos passaros
num sorriso de criança
no olhar de um anciao
naquele livro que caí
nas preces e..
em seus momentos
de indecisao
esteja atento ao toque
Leia nas entrelinhas
e agradeça mesmo...
se nada acontecer.
Sinta as pessoas
um pedido silencioso de socorro
saia de tí..
penetre nos outros.
Conheça historias
relembre momentos
ria ou chore
mas....viva intensamente
Sinta saudades
daqueles que partiram
com ternura e devoçao
eles fizeram parte dos teus sonhos
da tua caminhada.
por certo..
ja cumpriram seu legado
Sorria..
mesmo , para quem nao te sorri
ainda existem ..muitas mascaras.
Alguns esquecem se
que estamos...
só de passagem.
e cada um tem um unico bilhete
com datas e hora diferente.
Um Desculpe me
um "Muito Obrigada"
ou..
posso fazer te compania ?
Nossas almas precisam de flores
aromas e amores
para que preencham nossas vidas.
Nao tenha débitos
nem consigo mesmo
nem...com os outros.
Toque coraçoes..
preencha vazios
circunde de presença
conheça o anonimo
abrace o esquecido.
Converse com Deus
brigue ..
nenhum Pai desampara
nem um Pai...se omite.
Chore o suficiente...
para lavar a alma
e perfumar teu corpo.
Seja seu livre-arbitrio"
ame demais, abrace muito
seja egoista consigo mesmo.
Rebata os preconceitos
lute pelo que e' teu de direito
saiba ser, da forma que te preenche
do jeito.. que te faz feliz.
Tape a boca
e cale os ouvidos
grite ..
ate nao mais conseguir
rompa as suas barreiras.
Sejas tú a ponte
para o conhecimento
a fé.. e a liberdade.
Peça sem medo..
um abraço
um ombro
uma palavra justa
ao seu melhor amigo
Seja o primeiro
a sorrir
a abraçar
sem medo..
talvez ele tbem
precise disso.
Fique triste..
a tristeza e' o começo
para seu auto- conhecimento.
para a profunda interaçao
entre voce e Deus
se perca e.. encontre se.
Se permita..
errar..pecar..ousar
essa e'a lei da vida.
Jamais se permita migalhas
voce merece mais..
mais surpresas
mais alegrias
e muitos encantamentos.
Desejo te..

Felicidades..
Luz e sonhos
o desejo realizado
amor vivido a exaustao.

Obrigada por compartilhar comigo
desta viagem..
chamada...VIDA!

Posso de alguma forma
fazer te feliz hoje?
QUEBROU-SE

poema escrito por 
Luciana Saldanha

Como uma canção que 
não foi cantada,
Como sonhos que foram 
esvaindo em vão,
Batendo na rocha da ilusão.
Hoje o vazio se faz presente,
Onde antes havia mares agitados 
pela emoção.
E a linha da sintonia foi rompida.
Transformando tudo em algo diferente.
Quebrou-se
A essência em mil pedaços,
que agora estão esparramados 
sob véu negro da noite.
Quebrou-se

PEDRAS E ÁGUA
Poema escrito por JORGE 
(espiritolivre)

O meu amor e feito de pedras e água!
E de gaivotas azuis que passam alvoroçadas
De flores precocemente pelo vento decepadas
De sorrisos abertos em notas de melodias
Na água pura que jorra na infusão dos dias!

O meu amor e feito de pedras e água!

E de gritos de gaviões que pairam nos céus
E de cascatas suicidando-se em nuvens 

de ternura dourada
Cruzando os bosques no manto da deusa 

serena, apaixonada
Que se deita nas carqueijas floridas 

do adeus!

O meu amor e feito de pedras e agua!

De peixes saltando em rios celestes que afogam os milênios
Nas sombras e nas nuances da luz vivente
Nas planícies do teu peito cheio de amor ardente

E nos olhos que me veem chegar...
Eu venho na chuva que alarga o mar
E vou com o vento ...
Sem trevas no pensamento .
Sou o verde de espontaneo soprado na vida
O amarelo vibrante da mimosa florida .
Sou um corpo de orvalhos sonâmbulos 

mal dormidos
Sou o rumo dos pássaros que dos anjos 

foram perdidos
No azul ...lá longe distante
Sou o açúcar na tua boca doçura amante!
Da liberdade em cada árvore erguida
Em cada gazela parida
Numa tarde de calor...
E o meu amor?
  É feito de pedras e água...


CAMPO DE GIRASSÓIS

poema escrito por
Betha M. Costa

  Enquanto o vento sul sopra a pena,
E girassóis ornam os ramalhetes,
Cada pétala saudosa cai e acena,
Até tecer na terra amarelos tapetes.

Ah, se hoje tu fosses como braceletes,
A envolver-me de vida bela e plena,
Enquanto o vento sul sopra a pena,
E girassóis ornam os ramalhetes!

Meus olhos lacrimosos com a cena,
Do campo n'água em límpidos filetes,
As flores em dança mágica e serena,
O sol a secar os orvalhos das noites,
Enquanto o vento sul sopra a pena...

 
VIDA MÁGICA

poema escrito por
Lila Marques

Hoje admiro a inteligência divina
Esta inteligência que me fascina
Que me faz voar no tempo
Voltando, às vezes, a ser menina,
E navegar até outra esquina
Encontrando-me mulher
Em busca da sua sina.

Hoje admiro a beleza divina
Que me faz olhar a aurora
E me sentir senhora do mundo
Entrar no azul do céu profundo
E na força que ilumina
Todo o mundo do sol
E toda a magia.

Hoje admiro a vida,
O mar, o céu,
Parada a olhar esta maravilha,
Estática!

Com o olhar e o sentir
Torno-me elástica,
Com o respirar
Torno-me enfática,
Com o sonhar,
Invento uma tática

Para com o meu religare
Tornar, para mim,
A renovação da vida
Mágica!

E TU NÃO SABES!
poema escrito por
Nágea Luiza Batista

És  uma  força  poderosa e nobre,
silenciosa,  tranquila  e  afável.
... E  tu  não sabes!
És a  causa do  sol, da lua, das estrelas,   
da  água, da  terra fecunda  
que  tudo  acolhe.
... E  tu   não sabes!
Embora  tudo  isso  ignores,
trazes  em  ti a verdade,
trazes  em  ti  todas as respostas,
que  tu  e  toda  humanidade,
em  lutas  vãs,  procuram  encontrar.
... E  tu  não sabes!
És  eterno  e  a eternidade  teces,
sem  te aperceber  que  na  vida 
tu  passas.
... E  tu  não sabes!
És  um ponto de luz  no universo...
... E  tu  não sabes!
Mas,  por  desconhecer  a  ti  mesmo,
tu  te  vestes  da forma  que  não  és:
agressivo, violento, ambicioso, 
insensível.
... E  tu  não sabes!
Tua  impaciência,  tua  vaidade,  teu  orgulho, 
tua prosa, há  muito  já  não  te  
convencem.
E  teu  íntimo  insatisfeito chora:
"Eu  não  sou  assim!"
Mas, há  de chegar um dia  
ao  seu  limite, 
quando,   no ápice  da dor, tudo  
tiver  falido
e nada  mais  te  restar,   senão,  
a  ti  mesmo!
Aí  te  lembrarás  de ti mesmo  
e  te  ouvirás:
"Não  sou assim, sou  um corpo de luz 
dentro  de mim!"
... E tu não sabes!

O QUE SÃO MINHAS PALAVRAS
poema escrito pela poetisa portuguesa
Vóny Ferreira

As minhas palavras
são pedras
que se entretiveram
a florir nas serras
são uivos nocturnos
de lobos famintos
são rios transparentes
a rasgar os montes
são lava tóxica
a explodir no que sinto.

As minhas palavras
são conchas perdidas
que o mar vomitou
em areias enegrecidas.

São rosas que floririam
entre inúmeras silvas
são lágrimas reflectindo
a longevidade da infância.
são risos de crianças
que brincam, sonhadoras.

As minhas palavras
são risos férteis de crianças
que gaiatamente
se entrelaçam
ao zumbido do vento
são maremotos de sonhos
de loucas ventanias.

São trevos e malmequeres
nascendo e morrendo
nas margens dos rios,
das minhas lembranças!

As minhas palavras
são o despertar de lamentos
que ousaram beijar
o cântico dos pássaros.

São campos inacessíveis
repletos de alecrim
são reflexos ardentes
de um sol enublado
são tudo
o que não sei guardar
dentro de mim!
O QUE O TEMPO TECE

poema escrito por Natália 

(Rosafogo)
Já me encosta à parede a Vida
Levando meu dia soalheiro
Agora nem novas, sou ave perdida
Sem ter poiso, ou poleiro.
No meu olhar sinto o vazio
E a culpa e o dano são da vida!?
Já a vida é noite onde o frio
Me deixa de tristeza vencida.

Minhas palavras são seara
Florescendo no meu peito
Ele que a Vida tanto amara
Vê seu tempo já tão estreito.

A Vida é como o vento logo vai
Deixa a saudade de outrora
Que do meu coração não sai
Vive nele a toda a hora.
Voa,como o vento não se prende
E é livre como o Amor!
Pára o relógio de repente
E nos consome de dor.

Resta a minha esperança acesa
Que de esperar não se cansa
À noitinha faço reza
E aguardo da Vida mudança.
Me embalo nesta ilusão
Enquanto fôr, hei-de lembrar
Que a Vida não foi em vão
Mas que ninguém pode amarrar.

A esperança o tempo é quem tece
E eu sou nele caminhante
Quem dera que Deus me desse
Um viver lá por diante.
Ferve-me o sangue nas veias
Mesmo em dias de monotonia
E todas as minhas ideias
As transformo em Poesia.

E vou gritando até que o sono
Os olhos se fechem talvez!?
Já na noite me abandono
Deixo esta trova de vez.

AFINAL... NÃO ERAS TU!

poema escrito por
Vóny Ferreira

Os tambores denunciaram
O mistério dos Deuses
Os pinheiros apressaram
O riso do pôr-do-sol
O mar deslizou numa
correria de avestruz.

E eu, amor…
Pensei que eras tu!

Os rios galoparam
nos olhos das hienas.
A alegria germinou
num esvoaçar de pombas
O horizonte ergueu-se
da relva do jardim.

E eu, amor
Pensei que eras tu!

A doçura estalou
no cântico das cigarras
O vento renovou-se
no perfume das rosas.
As sombras da noite
cobriram-se de luz.

E eu, amor…
Pensei que eras tu!

As palmeiras acenaram
segredos de lonjura
A solidão cuspiu
Sementes de saudade
O luar metalizado
refugiou-se em mim…

Oh… amor… afinal..

NÃO!
AFINAL NÃO ERAS TU!!

SAUDADES
poema escrito por
Luciana Saldanha

..."Quando a saudade abraça
As palavras emudecem
A caneta falha
A solidão afaga
Amanhece..."

Você aporta na enseada do 
meu coração
Eis que surge  o intenso desejo.
 Que vem através do olhar
que vai buscar minha boca para 
sua sede matar.

Desaguando a emoção de suas 
mãos fortes e carinhosas,
sem resitência entrego-me 
aos nosos instintos
Deste amor bendito e único 
em êxtse e ardor.
Assim vivo e um dia tudo isso será 
apenas recordações
de um alento
do coração para a memória destes 
doces momentos

..."Quando a saudade abraça
As palavras emudecem
 A caneta falha
A solidão afaga
Amanhece..."

ESCOLHI AMAR-TE
poema escrito por Jorge
(espiritolivre)

Eu poderia ter amado
estas montanhas ...
e o céu à volta delas!
Mas escolhi amar a ti .
Tu dás-me toda a alegria
e o teu carinho.

Eu poderia ter amado
esta árvore
e toda a floresta .
Onde a chuva fresca revive
todas as manhãs
Mas escolhi a amar a ti!
Porque sacias a minha
sede de amor!
Tu és o meu amor .

Eu poderia ter amado
este campo
de flores ...
Mas as levaria todas até ti ...
Eu poderia ter amado
o deserto...
onde as pedras são tão sós!
Sós como eu, quando ficas
longe de mim!
Escolhi amar-te
Tu és o meu amor!

Eu poderia ter amado
o nenufar...
tão lindo e tão puro!
Mas a pureza está toda em ti
minha doce amada
Escolhi amar a ti... só a ti!

Eu poderia ter amado
as nuvens...
que são apaixonadas pelos céus!
Mas as nuvens levam a minha estrela
Tu és a mais brilhante entre elas!!
Porque te escolhi...
escolhi amar só a ti!
Tu és o meu amor

Eu poderia ter amado os oceanos...
Mas os oceanos sem ti seriam
sempre vazios
Tu és a onda que me afoga
com a força do teu amor ...
Escolhi amar a ti ...
e tu és o meu amor!

Eu poderia ter amado o Universo...
cheio de estrelas
Mas só contigo ao meu lado
nós brilhamos!
Nós fomos escolhidos pelo amor!
ERROS
poema escrito por
Luciana Saldanha

"Por se humana sou passível 
de cometer erros"
Erros que levam a plantar, cultivar, 
o amargo e rude espinho.
Que adentra em meu coração 
arranhado a alma então.
Deixando meus sentidos obscurecidos e 
embevecidos de ilusão, 
que traem meu senso.

Erros
Que não voltam atrás,

 Assombrando a consciência da dor 
que causam.
Onde a culpa  torna-se o grande Juiz.
Condenado-me ser refém de tudo aquilo 
que não quero.

Erros
Que conjuraram o meu engano 
em atitudes impensadas,
que foram forjadas nas labaredas 
da mais carência afetiva.

Erros
Tão Humanos e tão imprevisíveis.

   
      A TI DEIXO...

poema escrito pela poetisa portuguesa
Vóny Ferreira


Deixo aos teus pés os meus passos errantes
o desassossego de não encurtar a lonjura
os rios de palavras a correr em desatino
fazendo dos meus versos, a minha clausura!

Deixo as vogais a boiar nos meus olhos
nas virgens lágrimas, que tento secar
as mais dóceis consoantes, afagar os sonhos
em lampejos de cegueira que te quer alcançar.

Deixo o ocaso inverter o despenhadeiro
explodir no teu sorriso estrelas dispersas
mesmo que no meu peito se inflame o inferno
nele desabrocham flores, no meio de pedras.

O QUE FUI...
EU PECADOR ME CONFESSO 
 
Poema de JORGE
(espiritolivre)

Fui lagarta e borboleta, passaro, 
flor, amante
Fui riacho, desprendido vigorante
Fui ceu com nuvem ou sem ela
Fui, pimenta e fui canela 

Fui onda no mar azul alcado
Fui gaivota branca de grito calado
Fui o pao do pobre sem eira
Fui o fio nos dedos da tecedeira 

Fui o escravo liberto, que continuou 
vivendo acorrentado
Fui o peito de dor apertado e o barco 
de um mar nunca antes navegado
Fui a teia, a lata ,o lixo, 
a palavra sincera
Fui estatua, pedra velha e 
centurião de outra era 

Fui o que a vida sem remedio me ditou
Fuio que ditei a vida e ela deichou
Poderia ser a chama do passaro de fogo
Poderia ser a batota nos dados do jogo 

Fui a mao aberta que sempre deu
Fui a coragem de alguemque nao sou eu
Poderia ser o sol que ilumina
Ou o raio da tempestade que fulmina 

Fui de tudo e de tudo fui um pouco
Fui sao, passando por louco
Poderia ter mudado com um jesto 
o mundo
Acordando entorpecido de meu 
sono profundo 

Sou homem, e ja fui mulher de 
dura vida
Sou mulher que ja foi homem 
de causa perdida
Fui ladrao que com seu crime 
escapou
Fui juiz que sem clemencia 
condenou 

Fui sem decoro, cruela maldade 
gratuita
Fui tambem a bondade infinita
Fui mestre de artimanhas e corrompido
E fui muito ocupado cheio de stress 
olhando o umbigo ! 

Fui alguem pela paz combatente 
Fui em tantas fraquezas corajoso,
valente
Fui tudo o que de mim esperavam
E fui a razao porque choravam 

De tantas cores vesti este 
espirito eterno
Poderia pintar outro mundo, 
outro ceu, outro inferno
Mas sou o que sou ....
Contente por assim ser ...
Nao querendo ser nada ou outro, 
querendo apenas viver.

“CONTRADIÇÃO"  
poema escrito pela poetisa portuguesa
Vóny Ferreira

Se escorrego no silêncio
Esbracejo, protesto ferida
Na quietude dos meus gestos.

Procuro sedenta as palavras
Atropelo vencida a esperança
E corro… corro em desatino
Fugindo apavorada dos meus medos!

Porque me afligem os segredos?
Porque me massacra essa ausência?
Porque se enaltece e entristece a alma?

Nada sei…
No entanto…

Nem a dor do corpo suaviza
Nem a dor da alma se acalma
Blasfemo em silencio

Renasço nesse silêncio
Para logo depois morrer de novo
Através do vento que se exalta.

É como se fosse uma árvore
Morrendo lentamente de pé
No topo de uma montanha

Ah… se escorrego no silêncio
Sinto o corpo dorido e dormente

Sinto-me refém de mim mesma
Porque às vezes a minha pobre alma
Parece chorar em silêncio
de contente!
P.S. -
Pensamento:
Escorregar no silêncio
É muitas vezes ferir o corpo
Mas suavizar a dor que nos vai na alma!

EU SOU O QUE SOU
poema escrito por
Luciana Saldanha

Eu sou o que sou.
Eu sou imbuída de pura emoção,
 me movimento por paixão.
Paixão pela Vida, e assim vou.
Eu sou o que sou.
Não meça meus sentimentos.
Deles sei eu.
Faço parte do Sol e da Lua,
da chuva delicada,
torrencial e do mar profundo,
intenso, passional.
Eu sou incondicional.
E sou o que sou
Você não me vê, mas sente,
Sabes que sou presente 
e reconhece os sentimentos 
que tenho por ti.
Eu sou o que Sou
Uma impressão forte e única,
para toda a vida.
Eu sou o que sou.