BLOG DA VANDA

Crie glitters aqui!

Bem-Vindos!

barrinha zipper

Barrinha MaynaBaby

PENSAMENTO DA SEMANA:

PENSAMENTO DA SEMANA:

PENSAMENTO DA SEMANA:

PENSAMENTO DA SEMANA:
A NEVE E AS TEMPESTADES MATAM AS FLORES, MAS NADA PODEM CONTRA AS SEMENTES. (K. Gibran)

Total de visualizações de página

Pesquisar neste blog

SlideShow

Crie glitters aqui!

obrigada pela visita


Click here for Myspace Layouts

** MEUS VÍDEOS NO YT **

MEUS POEMAS VIDEOLOG

MEUS POEMAS VIDEOLOG
Poemas de Vanda de Freitas Bezerra

* VÍDEOS HOMENAGEM *

* POEMAS DE AMIGOS *

PREFACIO.NET (Literatura)

**** MEUS POEMAS ****

**** MEUS POEMAS ****

sábado, 1 de janeiro de 2011

FRÁGIL MULHER (vandafbezerra)

FRÁGIL MULHER
poema escrito por
Vanda de Freitas Bezerra 
(02/12/1983)

Coração de mulher, sangrado,
foi alvo de emoções desgovernadas
na triagem rumo ao espaço
da boca do túnel do medo,
que vomita a confusão de sua mente confundida
pelas controvérsias do amor.

Tramita sem rumo,
as alamedas de seus pensamentos desconexos,
que traz os reflexos
do porto inseguro
em que mora seu amor inocente,
mas, que lhe causa dor.

Nos olhos da alma
de mulher insegura,
espelham miríades de ilusões
sufocadas pelo machismo
do homem que habita
nesse mundo de gente,
que as barreiras da vida
não conseguem transpor.

A cabeça não comporta
o fluxo de idéias que atormenta
o demônio que se tem dentro de si, e,
sem prever conseqüências,
solta-o, rumo ao desconhecido,
que, desinibido desata as
amarras da ignorância,
depois volta-se ferida, vencida,
por ser tão errante no amor.

Corpo de mulher...
Frágil ave de rapina
dos ares, dos mares,
de toda beleza, enfim... 
Quer devastar também
o coração  do homem o
dos teus sonhos de amor,
mesmo que se faça presa premida
nos braços da dor.

Nenhum comentário: